quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Novelas Brasileiras Vintage

Sim, hoje detesto-as, mas já muitas houve que marcaram a minha vida. É verdade.
Confesso que vi recentemente A Favorita. Tinha uma boa história e dava à hora que chegava a casa. Antes dessa, tinha visto... As Mulheres de Areia! :)

Desde que recordei, no outro dia, a Tieta do Agreste, agora todos os dias tenho cá vindo youtubar, para trautear vários genéricos das novelas enterradas com carinho no meu passado. Eheheh!
"Tieta do Agréstxi, luá chêia dji tésão(...)"



E o Jórgi Tádêu? Lembram-se da flor branca que as moçoilas da cidade comiam (da árvore onde o menino aliviava a bexiga) para terem uma noite com a assombração? ahaha

A veia noveleira anda a coçar-me novamente, ao que parece, após muitos anos adormecida.
A somar, a Tieta do Agreste é AQUELE clássico. Ao mesmo nível, apenas Roque Santeiro.
Aqui partilho.

E quem é que que diz que, o hoje fóssil, Betty Faria tinha 54 anitos aqui?
Ora espreitem O Regresso de Tieta a Santanna do Agreste. Lol! A mandar cartas no fatinho Cat Woman! Eat your heart out, Madonna!




E por falar em Roque Santeiro...



Quem é que não lembra com carinho o "shhhhhh" da pulseira do sinhorinho malta, a rematar o "tô certo ou tô errado"?

Eis, obviamente, Sassaricando, onde "tôdu o mundo lévá à vidá no àrami"!



A novela que se segue deve ser daquelas que ninguém se lembra, os que se lembram acham-na foleira, mas que foi um verdadeiro marco na minha infância. Foi a partir daqui que comecei a ter pancada com vampiros e que fiquei verdadeira fã da Cláudia Ohana. O genérico então...! Era repeti-lo em frente ao espelho on and on! :)
Falo da novela Vamp. Tinha pinta (para a data!), confessem!


Toda a gente tinha olhos brancos e até havia um vampiro só com um dentinho canino, que era excluído pela família por causa disso.

Agora, uma revelação nunca antes feita. Alguns, já sabem que eu sempre tive a pancada de ser cigana. Eis que vos revelo de onde surgiu isto tudo, em primeira mão.
Sim, foi na Explode Coração! Estórias de amor por internetxi! ahahah As minhas primas saberiam responder a esta! :)



Nesta lembro-me especialmente de adorar a abertura.
Aqui, descobri que havia uma senhora chamada Tina Turner e que até cantava umas coisinhas.
Convosco, 74.5 Uma Onda no Ar.



E claro... As Mulheres de Areia.
Apesar da criação da gémea da Glória Pires em espelhos ser muito ranhosita (e tinha toldos em lugar de sobrancelhas!) , o Tonho da Lua e todas aquelas praias.... NOSSA!



Costumo referir que há os antigos e há os clássicos. Estas novelas são, para mim, os clássicos.
Estas musiquinhas, então, são deliciosas!!!
Ainda as sei todas! Estou orgulhosa! ahahah

Outra situação gira é reparar que as aberturas de algumas destas novelas foram feitas por senhoras que hoje são respeitosas estrelas no universo noveleiro. Já percebi como tiveram que começar, taditas! :P Em pelão, com nomes de vários gajos por cima! eheheh
Showbusiness is a f$%k! :)

Às novelas portuguesas: que nasçam e morram 3 vidas - e que me perdoem os fãs - porque os brasileiros dão-nos 10 a 0 nesta matéria.

3 postas de pescada:

Joaninha disse...

Ah ah ah...tu não existes pah, só pode:)eu vi-as todas, sou uma papadora de novelas fazer o que!,a VAMP claro que me lembro, gostava tanto de sair da escola, ir a correr para casa, agarrar no meu pacotinho de nesquik e pfff desligar do mundo e viver a VAMP ao máximo:)

rosinha disse...

Não resisti e vim espreitar a tua cat woman ( Tieta do Agréstxi). Corpinho!! dizes tu que ela já tinha quantos???
Ohh, muito à frente, repara que na época, o genérico já tinha uma gaja em mamas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijocas
rosinha

Equador disse...

Eu gostava era da Francisquinha:

"Delegado é meu marido!"

Eheheh.

Muito bom! :)