segunda-feira, 9 de março de 2009

Ela

Todos os dias nos confrontamos. Uns dias falamos mais, outros menos. Outros, admito, nem nos cruzamos, mas trocamos bilhetes. Falamos ao telefone. Ela deixa-me o pão cortado para as torradas da manhã.
Sei que o jornal foi lido quando tem a pontinha recortada. Sei que ela acordou quando a gaiola dos pássaros já está lá fora. Naqueles dias mais preguiçosos, é ela que me vai bater delicadamente à porta porque tem medo que me atrase para os meus compromissos. É ela que me pede imediatamente desculpa por estar a fazê-lo também.
Ela é a única pessoa que tenho vontade de beijar todos os dias, indiscriminadamente. Não o faço. (Sou pouco física no que diz respeito a demostração de emoções. Sim, todos os dias penso que me vou arrepender de não a beijar as vezes que me apetece.)
Ela pede-me beijinhos e é a única que os tira à força, de vez em quando. Serei sempre, de sete, "a que não dá beijinhos".
Quando chego, ela quer sempre saber como foi o meu dia. É ela que me ouve, se quero falar. É ela que, igualmente, me deixa, se sente que preciso de estar terapeuticamente sozinha.
Ela compreende-me sempre. Ela, ainda que com um misto de experiência aliado a uma eterna e deliciosa inocência infantil, tem sempre a palavra mais sábia. Sempre.
Ela perdoa-me todos os arremessos de bruteza. Nem sempre com ela. Nem sempre conscientes.
Ela apoia todas as minhas decisões, diz que apenas quer que eu seja feliz.
Ela faz-me festinhas na cabeça e compra as minhas batatas fritas favoritas.
Ela faz empadão de puré porque é o que eu mais gosto.
Ela abre todos os dias a pressiana do meu quarto para deixar o Sol entrar e para ter o quarto quentinho quando eu voltar (é claro que nunca está quente, e tenho que acender o aquecedor às escondidas, mas conta a intenção).
Ela compra-me packs de 3 Ferrero Rocher sempre que vai às compras (já são poucas as vezes) porque são os meus preferidos e ainda me fazem vibrar como uma criança.
Ela conta-me o que a parva da cadela caniche (que ninguém grama cá em casa) fez durante o dia e eu rio-me.
Ela vai buscar livros da biblioteca maravilhosa dela, que tem na garagem, sempre que tenho dúvidas existenciais.
Ela fala horas a fio de História comigo.
Ela ensinou-me a gostar de poesia.
Só ela me contava, de cor, estórias de encantar na cama.
Só ela ainda me oferece livros destas mesmas estórias de encantar no Natal.
Ela ajuda-me a tomar decisões profissionais importantes.
Ela escreve contos e poesia como ninguém (um dia vou conseguir publicá-los!)
Ela é a única mulher que conheço que faz festinhas a osgas e cócegas a sapos.
Ela tem os olhinhos brilhantes sempre.
Ela tem a magia do conto de fadas. Quando penso na Disney penso nela. :)
Por causa dela, acredito em princesas.
Ela SÓ gosta de filmes de desenhos animados.
Ela nunca foi pessimista com nada.
Ela sabe fazer tricot e fala francês. E por ela, na continuação, eu aprendi a tocar piano.
Ela até hoje não sabe o que é cancro e tem-no.
Ela é delicada como uma pena e forte como uma pedra.
Ela deu-me grande parte da força que hoje tenho.
Ela tem 76 gloriosas primaveras e ainda vive encantada com a Vida.
E todos os dias, cada vez mais, tenho medo de a perder. Muito medo.
E como é mau sentir e saber que ela não dura para sempre.
Nunca as palavras todas do mundo vão definir o que esta pessoa é para mim e na minha Vida.

Hoje estou triste por causa de coisas dela.

Ela é a minha avó.
A minha "Super Avó", como sempre a refiro.

8 postas de pescada:

Joaninha disse...

Agora deixas-te-me de lagrimita no olho pah :) aproveita-a muito bem...

Sissa disse...

Gosto de como escreves :)

Patricia disse...

A tua SUPER AVÓ é uma SENHORA!
Sempre que a vejo sorri...sorri com os olhos, sorri com doçura!
Um BEIJO á SUPER AVÓ!

Sanxeri disse...

Gostei muito. Há pessoas que nos marcam imenso... E com uma avó assim, imagino o tamanho do amor.

Miss. M disse...

Simplesmente Lindo!!!

Beijinhos :)

Patricia disse...

HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY HAPPY BIRTHDAYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY
AMORIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
Pena já não teres Hi5..senao minava te...facebook já tá, blog já tá, já te liguei...onde é que posso ir mais eheheheh
Feliz dia walukinha

Grão de Areia disse...

A minha Paty é sempre AQUELE poço de atenção... :)

Já te disse que te amo hoje? :P

Equador disse...

Amei! Que texto fantástico! :)