terça-feira, 18 de novembro de 2008

Hoje tive este sonho pateta em que...

... o Diogo Infante (?!) vivia clandestino, na minha casa. Casa essa que, na vida real, era a minha antiga, na Av. Dr. Mateus Teixeira D'Azevedo, em Tavira, onde cresci até aos 16 anos.
Não consegui "saber" porque é que ele vivia connosco, mas tive a sensação (até aproximadamente meia hora depois de acordar!!!) que já lá vivia desde sempre e que ninguém, de fora, poderia saber.
Eramos muito amigos e ele desabafava imenso comigo. E tinha a barba por fazer, que é como eu gosto. Lol.

Ora, eu que nunca me lembro do que sonho... lembro-me hoje desta palermice?!?!? E não consigo parar de pensar nisto...

Freud Precisa-se!...

..............ou então o Constantino também poderá servir, já que é evidentemente bom em psicanálise. Lol!

7 postas de pescada:

JG. disse...

Durante uns tempos ele nem vivia muito longe, bastava subires a Rua dos Mouros, apanhares a estrada de São Brás pela Rua do Alto Cano e ele estava lá, deambulando por ali...
Ainda me recordo do tempo em que naquele cruzamento só havia duas casas, a dos teus avós e a outra de traça quinhentista e que foi recentemente recuperada. Do outro lado, durante uns tempos resistiram uns tapumes medonhos, depois de derrubarem as casinhas térreas que existiam até ao Largo de São Francisco!

JG. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patricia disse...

ora bem...Diogo Infante a viver clandestino na tua casa....parece-me bem...o que não me parece bem é não teres convidado a malta para lá ir ehehe

Anónimo disse...

Ah ah ah...ah ah ah...ah ah ah epa não consigo parar de rir!!Oh Linda roda lá essa merda que andas a fumar porque eu cá sonho com facturas e isto assim mata-me antes de ir de ferias!!

Beijinheeeessssss
Jo**

Grão de Areia disse...

jg....

Não sei se me admiro mais de saber que o Diogo Infante, de facto, viveu em Tavira (?!), ou se de tu saberes onde eu morava exactamente e que era a casa dos meus avós?????...

JG. disse...

As minhas fontes referem-me que ele viveu em São Brás de Alportel uns tempos e que estudou em Faro, cidade onde pisou o palco pela primeira vez...
Depois de alguns anos na João Vaz Corte Real, os meus pais mudaram-se definitivamente para a Miguel Bombarda em 1972 e eu vivi por ali até 1993, embora com dois anos de intervalo por Coimbra, por razões escolares. Foi muito tempo e o meu mundinho de infância ficava entre a estação dos comboios, a escola da estação, o largo de São Francisco, a sede dos escuteiros e a Praça Velha, zona onde não havia buraco que eu não conhecesse. Com o tempo foi-se alargando e só falta dar o salto para o outro lado do Atlântico. Hoje, somos do Mundo!

Grão de Areia disse...

Nossa!