terça-feira, 18 de novembro de 2008

"Ensaio Sobre a Cegueira" in the big screen

Acabei de vir do cinema: "Ensaio sobre a Cegueira" de Fernando Meirelles.

Não resisto em partilhar.
Há muito tempo que um filme não me "enchia as medidas" como este. Mesmo.
A sala inteira esteve vidrada na tela, sem vacilar! Nem piu!


O que posso dizer?
Um filme forte, bem forte (os sensíveis que criem estômago!). E olhem que eu não me impressiono para aí assim...

Uma estória, aflitivamente sem data e sem hora, que nos faz pensar em democracia e na falta dela; em humanidade e no lado mais animal que existe em cada um de nós; em sociedade e no indivíduo; em sexo e amor; em valores.

É ainda curioso também pensar que foi alguém com princípios comunistas que escreveu esta estória, porque mostra o quão utópico é viver em comunismo puro, uma vez sendo humano.
A cegueira é só uma maneira de "ver" melhor toda a escuridão em que vivemos.
Aqui, a visão é um fardo pesado.
A brutalidade da verdade numa fotografia fantástica, como eu gosto.
Sem dúvida, este filme acabou de entrar para a lista dos meus filmes preferidos de sempre.

Epá, vão ver! Vale cada cêntimo e minuto de vida.


PS.1 - Só "lamentei" a personagem de ser desprezível que deram ao Gael García Bernal! lol Sou fã do rapazito desde o "The Science of Sleep" do Michel Gondry! Podia ter sido um dos ceguinhos "bons", poça! Até porque bom ele já é... lol!

PS.2 - No comentário a um filme de instintos básicos, eu tinha que ter o meu! ihihih

PS.3 - Vão ver o filme e descubram o que eu experiencio a cada manhã, ao procurar, tacteando, os meus óculos, ou quando perco/ rasgo as lentes de contacto!!! ;)

5 postas de pescada:

Constantino disse...

1 - este é so um pré-comment, ainda estou a sacar...hummm...comprar o filme.

2 - vindo do realizador que é certamente não desilude. Quero é ver como ele lidou com as exigencias do Zé das Canarias que queria que o filme se passasse num ambiente sem local reconhecivel, data e hora.

3 - quem gosta do Gael tem que ver "y tu mama tambien" e "amores perros".

4 - cegueira...uma coisa que me atinge todos os dias...

Patricia disse...

Levanta-te e caminha....

Anónimo disse...

I was there with you... Também superou todas as minhas expectativas e penso que todos devriam ver o filme e ficar sensibilizados como tenho a certeza quer nos as duas ficamos :)
Em relação ao fofo, epah mauzão até fica mais giraço ;) eu acho que até já vi o Y tu mama tambien, se não Oh Xô Constantino mande lá vir isso também!!
Cegueira...Especificamente po Constantino we are here my dear...e afinal será que por vezes não somos todos?

Misteriously J

Grão de Areia disse...

Cara Miss MJ

Gostei do toque final de profundidade...

lol!

Grão de Areia disse...

Caro Constantino,

R:1 - Só não faço o mesmo porque não percebo UM BOI de "sacar" seja lá o que for da net! E o cinema tem sempre AQUELA involvência! Especialmente à 2ªf, que é mais barato!

R:2 - Acredita que conseguiu. Levei grande parte do filme a tentar decifrar qual seria a cidade, porque não sabia que isso tinha sido uma exigência do Zezinho. Acabei de saber que fazia sentido não reconhecê-la.

R:3 - Mais uma vez grata pelas suas recomendações, mas a vida não é fácil para quem não "saca" coisas da net! Arranjar relíquias significa esperar que alguém se chegue à frente...cof! cof!

R:4 - É bom sentirmo-nos compreendidos por alguém neste mundo de pessoas irritantemente com visão de sobeja, que nem sabem o peso da deoptria!